Fashion&Style

Zara a partir-me o coração – parte III

3 Janeiro, 2016

A época de saldos é uma coisa fantástica (a não ser que trabalhem nos espaços comerciais que recebem essa dita bênção para a carteira). As pessoas passam mais tempo nas lojas e quase que se esquecem do Mundo lá fora. É quase como se os centros comerciais ganhassem uma vida nova após o ínicio do Ano.  E não há sensação melhor do que encontrar aquela peça maravilhosa de vestuário, no nossa tamanho, na cor que queremos e que nos fica lindamente. É bom não é?

Este ano, tinha prometido a mim mesma não me perder nos saldos, e para surpresa de mim mesma, a coisa correu mesmo bem, e os únicos gastos que fiz foram à base de umas calças de ganga e de alguma roupa interior. Nada de excessivo, nem de desnecessário. E a preços mesmo daqueles bons. Fiquei contente comigo mesmo. Mas como saldos sem aquele artigo lindo e maravilhoso que já tínhamos visto nas prateleiras das lojas e para o qual passámos horas a admirar, não eram saldos, lá tinha de trazer comigo um par de sapatos lindões da Zara.

Não são o típico sapato que se vê nas ruas no dia-a-dia, e é por isso mesmo que lhes achei tanta piada, que os queria para a vida e arranjar-lhes aqui um espacinho quentinho no meu quarto, onde se sentissem acarinhados. Sim, é muito normal da minha pessoa ter esta paixão desolada por um par de sapatos que muitas pessoas considerariam nem sei bem o quê, mas isso não me incomoda nada.

Mas querendo o Zara, ajudar-me a manter a minha promessa de não cometer estragos na conta bancária nesta nova época de saldos, eis que esgotou (de propósito, tenho a certeza) todos os números 39 existentes no site e nas lojas. E sem mais nem menos, a Zara começou o ano a partir-me o coração. Minha cara amiga se esta nossa relação for para continuar, tens de deixar de fazer o papel de Maléfica para cima de mim, e deixar em paz os números 39, combinado?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.