Beauty

Vamos falar de eyeliners liquidos?

10 Agosto, 2015

Desde que me iniciei neste Mundo extenso e em constante mudança da maquilhagem, fui aperfeiçoando técnicas de utilização e aplicação dos mais variados passos e dos demais truques que vamos aprendendo com outras criaturas por esse Mundo fora que tal como eu ficaram “agarradas” a tudo o que seja cosmética decorativa, ou até mesmo os truques que sem querer vamos criando por nós próprias e partilhando por aí.

De todas as maquilhagens que faço a mim própria e das que faço aos amigos, clientes e afins, o passo que considero mesmo importante para dar mais enfâse ao olhar e para criar um efeito de aumento da pestana é sem dúvida o eyeliner.

DSC_0015

Por preferencia e por conhecer os efeitos dos mesmos, gosto de escolher eyeliners liquidos, pela maneira como se consegue fazer uma linha tão definida e direitinha, e também pela maneira como se consegue corrigir erros quando a coisa não corre tão bem. Já tentaram emendar uma linha torta de um eyeliner de textura de lápis? Acabam por esborratar mais do que conseguem aperfeiçoar ou corrigir. Já para não falar do poder de fixação de um eyeliner liquido em relação aos outros. Enquanto com os de texturas lápis, acabamos muitas vezes por ficar com uma linha mais escura ao longo da deliniação da palpebra móvel que se foi transferindo ao longo do dia, com os de textura liquida e de rápida secagem, basta esperar uns segundos e voilá, têm o vosso eyeliner feitinho e que vos vai durar o dia inteiro.

O que me costumam perguntar mais nos workshops de auto-maquilhagem que vou dando lá pela loja, é exactamente a melhor de maneira de aplicar um eyeliner sem fazer asneira. Por norma, a minha resposta é sempre a mesma. Não existe nenhuma maneira fácil e rápida de aplicar o dito sem um bocadinho de treino e paciencia. Há coisa de 3 anos, ninguém diria que viria a fazer eyeliners tão dinheitinhos como faço agora. Outra coisa a ter em atenção, que muita gente têm a mania de fazer e depois acabam com uma linha cheia de ondas, é esticar a pele ao máximo junto ao olho. ERRADO! Devem apenas fazer uma ligeira pressão para que a linha das pestanas fica ligeiramente alinhada e vos ser mais fácil de desenhar.

Outra coisa a ter em atenção e que muita gente tenta fazer logo é criar uma linha logo á primeira. De acordo com as experiências das pessoas a quem ensino este truque, é mais fácil começar no meio do olho (junto á linha da pestana), e com leves toques ir trazendo a tinta até á terminação exterior do olho, e depois então voltar ao meio e fazer o mesmo, mas para o cantinho interior, uma vez que já deixámos a maior quantidade de tinta no parte exterior. É quase garantido, mas claro está, cada um deve fazer da maneira como se sente mais confortável e como lhe dá mais jeito.

Em termos de truques, penso que não vos posso dar assim mais nenhum, sem ser aconselhar-vos a treinar, treinar, treinar. Treinar mesmo muito. E enquanto forem treinando vao aperceber-se de outro pormenor muito importante, que é o tipo de eyeliner.

O mercado está repleto de variedades e apesar de vos dizerem que são todos iguais, depende realmente do gosto e preferência da pessoa em questão e da maneira como gosta de aplicar. Esta tem sido a minha seleção de eyeliners até descobrir o pincel perfeição.

DSC_0013com numeração

1. “3 Dot Liner” – Clarins/ 2.”Liquid Eye Designer” – Make Up Factory/ 3. “Écriture de Chanel” – Chanel/ 4. “Calligraphic Eye Liner” – Make Up Factory

O primeiro eyeliner liquido, achei eu, foi a melhor maneira de começar esta aventura dos “desenhos oculares”, não se deixem enganar pelas suas três pontas de feltro, quando colocado numa posição horizontal acaba por criar uma linha perfeitinha, definida e quase sem esforço, pela estabilidade que confere. Era bom, mas passado um tempo acabei por preferir algo mais maleável para criar um efeito fininho na termição do olho.

O segundo eyeliner, foi quase uma revolução nas minhas maquilhagens, e conseguia criar todos os efeitos que pretendia, sendo um traço mais fino ou mais grosso e com qualquer terminação, a diferença é que tendo a tinta no frasco, acaba por secar mais depressa o pincel e acabai por me cansar de ter de passar a vida a colocar o pincel dentro do frasco cada vez que queria dar um retoque qualquer.

O terceiro eyeliner era completamente o oposto do anterior, sendo uma versão em caneta e com um ponta de feltro, a tinta corria sempre e raramente tinha de parar o trabalho artistico para chocalhar o mesmo para trazer a tinta para a ponta do pincel. Mas ainda não era perfeito, uma vez que a ponta de feltro era um pouco mais grossa, não me permitia fazer linhas mais fininhas em certos olhos.

Passei então ao quarto eyeliner, e eis que encontro a perfeição! O único defeito que posso por aqui, é mesmo o facto de ser uma edição limitada e já não existir há venda nas lojas. Em modo caneta, mas com um pincel de cerdas, raramente está seco e conseguimos fazer linhas e terminações finas e perfeitas. A estabilidade do pincel é impecável e quase que podemos dar largas á imaginação e continuar a desenhar a partir daí. Desde trabanhos mais elaborados e artisticos, a linhas mais simples e definidas, não vos posso aconselhar melhor. E apesar de já não existir á venda, podem sempre optar pela versão muito parecida da marca Shiseido.

Esta coisa dos eyeliners parece complicada, mas tal como disse, nada se consegue sem treino. Por isso toca a meter mãos á obra.

Alguma dúvida que tenham sobre maquilhagens ou como aplicar, façam o favor de mandar mensagem para o facebook ou para o email disponivel, que eu estou aqui prontinha a responder ás vossas questões. 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.