Life

Uma questão de anúncios.

13 Julho, 2017

Ontem cheguei mais cedo a casa, após uma ronda interminável de horas extra no trabalho, todos os dias desde que voltei de férias, e quase que parecia milagre. Cheguei a casa, cansada obviamente, a pensar que iria dar um ar da minha graça aqui por estes lados e de seguida caia na cama para repor as horas de sono que me faltam ultimamente. Como seria de esperar, tal não aconteceu, pois olhando bem para a minha habitação ainda com a luz do dia e já finalmente livre de correrias, achei que estava na altura de lhe puxar o lustro e torna-la mais bonita, limpa e cheirosa (coisa que também seria mais fácil se o meu pequeno patudo não tivesse 500kg de pelo e se não marcasse território por tudo o quanto é paredes e cantos dos sofás).

Como de costume, limpezas à barraca pedem por rádio bem alto, seja em que estação for, e desta vez não foi diferente. Andava eu de pano na mão e eis que oiço mais uma daquelas noticias que não interessa assim tanto, mas que por outro lado nos altera um bocado as coisas. Ora bem, de acordo com a rádio RFM, a nossa tão estimava aplicação de Messenger, que tão calorosamente nos relembra algo como o msn dos tempos antigos (coisas de 2000’s) vai sofrer uma pequena alteração, e já comigo em estado de pânico assumindo que o mesmo começava a ser pago ou coisa que o valha, eis que eles me dizem que no meio das nossas conversas com família, amigos e outros conhecidos, vão aparecer anúncios.

Oi? Como assim anúncios? Parece então que conforme o decorrer da dita conversa, se falarem de tintas para pintar a parede da vossa sala, vão aparecendo anúncios de marcas de tintas ou de bricolage. Coisas assim deste género. Portanto se estiverem a falar de coisas um pouco mais privadas, tenham cuidado porque quando o raio do anuncio aparece baseado na conversa, o vizinho que vai sentado no mesmo banco do metro que vocês pode ter uma pequena noção do que se fala pelo vosso telefone. Confesso que isto não me parece muito normal, percebo os anúncios sim, até porque nada nesta vida é de graça, tudo tem um custo e os “trabalhadores do facebook” não trabalham para encher chouriços, mas porque raio tinham os anúncios de estar relacionados com as conversas que estão a decorrer?

Será esta actualização tal como foi descrita na rádio ou não passam apenas de mais anúncios colocados em espaços ao calhas para sacar mais dinheiro ao pessoal que já tem de gramar com eles no inicio de cada vídeo do Youtube. Serão os anúncios, o novo negócio rentável?

Sejamos lá sinceros, não estamos já todos fartos de ter anúncios em tudo o que é espaço real ou virtual? O que é bonito é para se ver, mas acho que também não precisamos de extremos. Daqui a pouco a coisa vira moda e o whatsapp segue o exemplo, seguido por mais duas dúzias de redes sociais de meios de comunicação e quando dermos por nós, estamos inundados por mais anúncios do que palavras.

  1. Olá Vânia.
    Concordo completamente com o facto de essa publicidade parecer um pouco intrusiva, principalmente da forma como foi descrita.
    Mas não achas que este post tem o seu quê de hipocrisia, tendo em conta que no teu blog tens publicidade? Principalmente tendo em conta esta frase “…para sacar mais dinheiro ao pessoal que já tem de gramar com eles no inicio de cada vídeo do Youtube. Serão os anúncios, o novo negócio rentável?”
    Tens todo o direito de não querer gramar com publicidade no Messenger nem nos vídeos do Youtube, mas os teus seguidores não têm direito a visitar o teu blog e a não gramar com esses mesmos anúncios?
    Hoje em dia, o próprio Google e Facebook já “lêem”, respectivamente, os nossos emails e as nossas conversas no messenger para nos apresentar publicidade noutros sítios. Por isso, mesmo que eles não mostrassem anúncios no messenger, o vizinho do banco do lado já podia perceber a conversa que estavas a ter quando te aparecesse um anúncio no teu Feed do Facebook relacionado com a tua conversa.
    Isto é simplesmente mais um sítio para eles venderem publicidade.
    “Estão por todo o lado. Será esta a nova maneira de ganhar uns trocos à parte?” – Conta-nos tu pela tua experiência enquanto pessoa que vende espaços publicitários no blog.

    1. Olá Isa.
      Concordo plenamente com as tuas palavras e respeito cada uma delas. Sim, eu sou mais uma criatura que tem uns quantos anúncios a boiar pelo blog, mas nenhum deles te impede de ver o que quiseres por aqui, nem nada te obriga a clicar neles, até porque já os coloquei num espaço mais escondido para isso mesmo. No meu blog, ninguém é obrigado a nada, e por isso mesmo podes olhar para todos os meus posts e apenas encontras anúncios no final de cada página. E não, os trocos não são assim tantos. 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.