Beauty

Se elas conseguem, eu tambem consigo!

16 Junho, 2015

Chegou finalmente o verão (espero eu) e isso é sempre sinónimo de praia, sol e peles muito bronzeadas e com o ar mais saudável de sempre. Para a maioria dos comuns mortais e com peles lindonas e perfeitas a teoria é esta realmente, mas para quem tem uma pele como a minha, o caso muda de figura. Com o belo do tom de pele beijada pelo sol, vem por acrescimo as minhas queridas e tão carinhosas sardas, que aparecem assim com a força toda e com a energia mais do que carregada depois de terem estado escondidas a hibernar o inverno inteiro.

Esta coisa das sardas tem muito que se lhe diga. Segundo a Vogue, até ao final dos anos 20, a perfeição era sinónimo de uma pele imaculada, iluminada, com um tom pálido e nada, mas mesmo nada de manchas ou sardas, o que seria perfeito para mim se fosse inverno o ano inteiro. Só muitos anos depois é que as sardas começaram a ser aceites pela própria definição de uma pele bonita e podemos ver o retrato disso nas peles completamente despidas e naturais das mulheres hippies (é a imagem que me vem à cabeça sinceramente). Hoje em dia, muitas celebridades, modelos, e actrizes já aprenderam a aceitar a sua pele tal como é, e saem á rua com o maior orgulho das suas sardas, sem sentir a necessidade de as esconder. Se me perguntarem a mim, eu até acho que dão um certo romântismo ao rosto de alguém.

Banir as sardas é coisa do passado e estrelas como Emma Watson e Binx Walton fazem delas a sua imagem de marca.

Se elas conseguem fazer tendência com as suas “constelações” de pontinhos mais escuros, eu também consigo! 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.