Outros

S. Valentim.

6 Fevereiro, 2014

Ora pois muito bem, este assunto hoje em dia pode dar pano para mangas, ou no caso dos comerciantes, pode dar grandes valores de caixa. Confesso que nunca fui uma pessoa que vivia o dia dos namurados a 100% como muito boa gente que por aí conheço. É suposto ser um dia de romance e coisinhas bonitas, gestos atenciosos e corações por todo o lado. Essa parte dos corações já me começa a enervar, não se pode ir a lado nenhum, sem ter de cruzar os olhos com as decorações lamechas. O que vale é que sou do Benfica, caso contrário o enjoo da cor vermelha seria ainda maior. Já o ano passado não liguei grande coisa ao dia, porque a meu ver, este tipo de acções romanticas e assim rocócós deve ser feita grande parte dos dias para quem vive uma relação apaixonada e não uma vez por ano, porque assim tem de ser. Acredito que exista muita gente a ter a mesma opnião que eu. Não sou contra a troca de presentes, ou miminhos vá, desde que não sejam de um valor elevado como se não houvesse amanha. Não acho justificativo e se formor a ver, já passámos á fase em que é tudo um negócio, pois já ninguem se baseia nas flores e nos bombons. Já tudo categorias mais altas. Não se pode comprar o amor de uma pessoa com prendas minha gente! A não ser claro, que estejamos a falar dos relógios da Swatch, que a cada ano ficam mais fofinhos, e eu não me importava de receber assim tipo, todos. Sim, eu sei. Sou uma viciada.
Mas agora a sério. Controlem um bocadinho a coisa dos corações nas janelas e montras, a tipica frase “I ♥ U”, que também já começa a perder o sentido com tanto uso, e tornem a coisa um bocadinho mais original. É que já não se aguenta.
O Amor deve ser celebrado todos os dias, não deve ser forçado apenas porque as regras de um único dia assim o ditam.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.