Outros

Quem casa quer casa, mas quem não casa também!

4 Julho, 2014

Esta coisa de querer ter um cantinho só nosso é uma trabalheira descomunal. Primeiro tem que vir a vontade de sair de casa dos papás e passar a pagar tudo e mais alguma coisa do nosso bolso. Segundo vem a procura pelo cantinho ideal e adequado mais uma vez ao nosso bolso. Porque eu até posso querer ter uma mansão com vinte quartos, mas isso não quer dizer que vá ter dinheiro para a pagar. Ora da minha parte o primeiro passo já está em fase de planeamento, agora o resto é mais dificil. Desde á escolha do local, se pretendo apartamento, moradia, arrendar, comprar….. Ora isto são escolhas a mais para uma pessoa só. E tendo em conta que seria a única moradora do espaço, sem contar com o pequeno Bucky que é companhia obrigatoria, a coisa também não precisa de ser gigante. Dois quartinhos faziam o serviço. Já houve até quem me pergunta-se para que raio queria eu dois quartos se sou apenas uma, e sou, mas não faço tensões de arrendar uma casa que não tenha espaço nenhum para arrumar a tralha toda que costuma andar atrás de mim. E depois é a outra coisa dos spreds e mais todas aquelas palavras que são apenas formadas por vogais ao calhas e que não faço ideia do que são. Confesso que tudo isto deve ser muito mais fácil para um casal em que ambos tem conhecimentos diferentes e em que os dois ganham algum tipo de rendimento, mas não é o caso, por isso não tenho outro remédio senão desenrascar-me sozinha.
Ter casa é um passo assustador, devido á responsabilidade acrescida a que o mesmo corresponde, mas a ideia de ter o meu espacinho á minha maneira é um pensamento ainda mais positivo.
Mas também não convêm arranjar uma casa e depois não ter nada para colocar lá dentro. Em termos de utencilios de cozinha, a coisa até está a modos que controlada (abençoada familia que acredita piamente na utilidade de um enchoval), mas nada disso me serve se tiver que dormir no chão. Sei que ainda sou nova e coiso e tal, mas as minhas costas não iriam ser muito felizes.
Para já a coisa ainda está em fase de estudo, o que não implica a sua realização daqui por uns tempos, mas claro está, convêm ser uma coisa planeada e com cabeça, tronco e membros. Mas que a menina quer casa sem casar isso quer. 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.