Life

Quando o teu armário não é suficiente.

30 Novembro, 2016

Seria de supor que com o titulo deste post, a primeira coisa de que me fosse queixar seria da falta de espaço do meu dito espaço de arrumação para roupas, sapatos e afins, como muitas outras vezes o fiz aqui, mas o motivo das minhas palavras hoje, levam um rumo completamente diferente. Passemos à parte em que isto se torna uma conversa com piada em que gozo comigo própria por problemas de estilo. Alguma vez deram por vocês a olhar para o roupeiro e a pensar que não têm nada para vestir? Claro que sim, é como se isso fizesse parte da conversa rotineira das manhãs de todas nós. O problema é quando começamos a ter esta conversa em frente ás montras das lojas enquanto olhamos para todas as novidades que lá estão. Este é o meu dilema de agora, em que tudo o que é novidade de quase todas as marcas é muito mais giro do que tudo o que já possa existir no meu armário, ainda que a diferença esteja na cor das linhas das costuras. Como é obvio, não me vou por a comprar tudo aquilo que vejo à frente, mas a sensação de “a galinha da vizinha é melhor do que a minha” começa a ser um pouco frustrante e enervante, especialmente quando se ganha o ordenado mínimo.

Mas como tudo isto são conversas da população feminina, o mais provável é ter uma quantidade de pessoas bonitas a compreender aqui o problema que se apresenta e com esperança minha, a apresentarem ideias para simpatizar menos com as montras e mais com a “minha galinha”. Será uma das muitas tentativas de marketing para que as vendas subam muito mais? Dar a volta à cabeça do pessoal de tal maneira para a nossa ideia mais lógica é apenas assumir que só conseguimos ficar mais bonitas, elegantes e na moda se tivermos a mais recente versão da camisola que já adquiriram, mas cuja cor mudou ligeiramente? Se sim, deixem-me dizer-vos que fui apanhada nesta rede de sentimentos de inutilidade no que toca a vestir-me a mim mesma. É como se de repente o meu bom gosto, ou aquilo que eu achava que era, tivesse saído aos pulinhos pela janela fora, tal e qual um coelho felpudo a fugir de um caçador.

Para quem já passou por isto, faça favor de me dizer: Isto passa ou estou lentamente a tornar-me no meu pior pesadelo em que não tarda volto a usar as saias azul fluorescente com as meias de rede do mesmo tom?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.