Beauty | Life

#PorqueMeAmo

17 Março, 2016

A Jessica Athayde passou a ser uma espécie de “Role Model” para mim. Não porque se veste bem, não porque tem um cabelo bonito, não porque tem um amor incalculável pelos seus cães, mas sim pela maneira como aprender a lutar pela sua vida e pela sua saúde.
Não é novidade para ninguém que desde que acabei de ler o livro da criatura (Não queiras ser perfeita) que me tornei eu própria um pouco obcecada com tudo o que pudesse ser mais saudável para mim e para controlar a minha ansiedade. Devo dizer que a coisa até tem corrido bem e nos ultimos tempos em que aconteceram coisas que noutras alturas me teriam deitado completamente abaixo, acabei por conseguir controlar tudo cá dentro.
Livros e lições de vida à parte, a fofinha da Jessica lançou agora um desafio a todas as mulheres que queiram participar, que consiste basicamente em dizer porque se amam a elas próprias. Não existe prémio, e sinceramente o melhor prémio que podemos tirar deste desafio é o que o nosso coração nos vai acabar por dizer a nós próprias. A satisfação de saber o que realmente gostamos em nós.
Uma vez que o meu blog acaba por servir para me exprimir, achei que poderia participar no desafio através das minhas palavras escritas neste meu espaço em vez de noutra rede social qualquer.  Por isso, cá vai:
Ora,porque me amo eu? Que terei assim eu de tão especial para que possa apreciar algo que já existe comigo? Tudo e absolutamente nada. Não sou especial, não sou a melhor coisa nenhuma, não sou a mais bonita nem a mais social. Não sou nada que me faça sobresair entre uma multidão. E no entanto sou exactamente aquilo que amo ser. Simples e sem grandes floreados. Com capacidades de amar, de sorrir e  obviamente de chorar. Sou uma Mulher que aprendeu a crescer sem me viciar pela sociedade à sua volta, que consegue pensar por si mesma e que adora a sua opnião pessoal. E fico orgulhosa por não precisar que apoiem as minhas decisões, apenas que as oiçam e as respeitem como qualquer ser humano merece. Amo a mim mesma por conseguir ir atrás de tudo o que pretendo, ainda que os muros à minha frente continuem a crescer, por ser capaz de ser feliz sem a necessidade de passar por cima da felicidade dos outros, por sorrir e saber que o meu sorriso merece sair cá para fora e merece ser visto. Porque amo não ser mais nem menos do que ninguém.
E se eu me amo desta maneira, é porque estou bem comigo mesma, ainda que o Mundo hoje em dia seja um pleno motin contra as Mulheres, onde o julgamento é constante e estabilidade nem sempre se encontra.
Eu encontrei, e mesmo que amanhã chore como nunca, cá dentro sei que fiz as pazes com a minha alma e o meu corpo.
E vocês? Porque se amam a vocês próprias?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.