Life

O carro do estado

15 Setembro, 2015

Nem sei por onde começar. Este é daqueles assuntos que me continua a enervar assim a molhos e sobre o qual tenho imensas coisas a dizer.

Quando saiu esta história de termos de colocar os números de contribuinte nas facturas, grande parte da população acabou por se revoltar de modo discreto, sem fazer greves ou revoluções de meia noite. Apenas diziam aos comerciantes, que agora são obrigados a perguntar as mesmas perguntas de chacha cada vez que alguém faz um pagamento ainda que seja uma simples garrafa de água (já nem falo no café), que o estado não precisava de saber as compras pessoais de cada um, e que era um disparate termos sequer de fazer tal questão. Foram altura engraçadas, realmente. Por alguns tempos, ainda pensei que a população Portuguesa tinha ganho o chamado “pêlo na venta”, e que era desta que as coisas iam começar a melhorar. Podia mesmo ser que os Portugueses começassem a chegar ás manifestações de grande porte com um ar mais sério e de quem está mesmo mal na vida, e não com o típico sorriso de orelha a orelha que costuma haver nestas ocasiões.

Mas como tudo o que é bom acaba depressa, e eis que o governo se lembra de oferecer carros em modo de sorteio a quem pedir o NIF e fizer o regista da mesma no site das finanças. E sendo que o Português é das populações mais vendidas de sempre, pois claro que mudam logo a opinião em relação a ter o trabalho de ditar o raio do número com mais de não sei quantos dígitos a todos os funcionários que encontram, e começa uma nova etapa com uma nova conversa. Agora já não é o “eles não têm nada a ver com isso” e passou a ser o “agora é obrigatório e ainda posso ganhar o carro”. Típico.

E é isto que me enerva. Como a oferta é boa, já se pode deixar controlar os gastos diários e os estilos de vida, ainda que seja à conta de um carro que nunca na vida vão conseguir sustentar com o ordenado médio que ninguém reclama. Ou melhor, reclamar, reclamam, mas para variar, de sorriso na tromba para ninguém os levar a sério.

Portanto, a quem ganhar o dito carro que o estado muito generosamente oferece, os meus parabéns. Podem ficar com ele por inteiro, que não o quero nem ás metades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.