Outros

No poupar nem sempre está o ganho.

29 Junho, 2016

image

Hoje é daqueles dias em que parece que o Mundo inteiro nos odeia e que faz tudo o que pode para nos moer o juizo quando pensamos que vai ficar tudo bem. Levantei-me, saí de casa a correr sem sequer tomar algo que se possa chamar de pequeno-almoço e fui a correr para o hospital veterinário com o mais novo cá do sitio. Não comia, não se mexia e sinceramente nem parecia o mesmo cão que desde que o conheço é a coisa mais trapalhona e brincalhona de todas, por isso como podem imaginar, o pânico de o ver neste estado é algo assim de uma grande dimensão, e mais ainda por não o poder ajudar. Pois bem, após a consulta, o diagnóstico é aquele que nenhum dono de um cão de 8 meses quer ouvir: parvovirose, o pesadelo de todos os cachorros. Se não for tratado com cuidado e a tempo pode ser fatal para os pequenos de 4 patas. Trata-se de um  virus que ataca principalmente a zona intestinal do animal nos primeiros meses de idade, e que causa diarreias com sangue, vomitos e por consequencia desidratação e fraqueza do sistema imunitário.
Todo este dilema pode ser evitado com a aplicação de determinadas vacinas ao longo do primeiro ano do vosso animal, mas se tal como o meu pai, estiverem a pensar que tal não é necessario, que o animal não vai de maneira nenhuma ficar doente e que sempre são umas vacinas que poupam, então lamento informar-vos que o tratamento e o internamento para curar esta doença que se evitava tão bem com uma simples vacina, é mais dispensioso do que possam imaginar. Mas o que podem fazer agora? O animal está doente e precisa de tratamento. Não existe outra solução ou cura que possam fazer em casa e toda aquela poupança que tentaram fazer quando não deram os ditas prevenções aos animais, sai agora dos vossos bolsos a triplicar em tratamentos e soluções para não deixar morrer o vosso companheiro. 
Ora bem, como já devem ter percebido por toda esta conversa, a minha frustração chega a grandes niveis hoje e isto tudo só para vos dizer que quando se trata nos nossos animais de companhia, não devemos deixar de os tratar com respeito, dedicação e muita atenção só porque são de 4 patas. Continua a ser uma vida que precisa se cuidados e que infelizmente não se consegue safar sozinha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.