Life

Irritação. É tudo uma irritação minha gente!

11 Janeiro, 2017

Estamos ainda, e apenas, a 11 dias desde o começo do ano e posso desde já dizer que não estou  a gostar nada disto, e sim, metade das frases que aqui vão ser escritas vão partir para a ironia e para o sarcasmo, porque eu preciso e bem, porque simplesmente me apetece. 11 dias apenas se passaram desde todas as festividades de alto glamour e de todas os “vou poupar mais “, “vou emagrecer este ano”, “vou viajar pela primeira vez”, “vou ser mais feliz” (resumidamente, a típica promessa que fica bem nas passagens de ano), e eu não poderia estar mais descontente, talvez por não ter feito as promessas, e mesmo que tivesse, não estaria neste momento a ver nada que encaminhasse a minha vida para isso mesmo.

Ora bem, 11 dias de 2017 (um bocado repetitiva, não?) e tudo aquilo que sinto cá dentro é pura irritação. Irritação pelas pessoas, irritação pelo trabalho, irritação por mim mesma (juro que estou a dois passos de mandar um estalo a mim própria), irritação por tudo e mais alguma coisa. Poderia até ser uma irritação que se manifestasse na pele, como quando nos andamos a esfregar em ervas daninhas (porque não temos mais nada para fazer na vida) e só nos apetece arrancar a pele com tanta comichão, mas não, é mesmo uma irritação psicológica que não se pode esconder com uma camisola e que para mal dos meus pecados se manifesta com revirares de olhos, bocas foleiras e muito, mas MUITO mau feitio. 11 dias disto (OK agora já paravas, não?). E como se não bastasse não consigo ver aquela dita luz ao fundo do túnel que supostamente me diria como raio se para toda esta irritação. É que literalmente, se não me começarem a atirar pedras na rua e murros dentro de 4 paredes, juro-vos que começo eu, e acreditem que consigo ser bruta o suficiente para não ser um espectáculo bonito de se ver. Seria como se as minhas mãos estivessem num filme de terror de má qualidade, tivessem vida própria e se virassem contra mim (estão a imaginar a coisa?).

Pode ser por estar a ficar mais velha, ou apenas por estar a ficar mais estúpida, alguma das duas deve ser a explicação, mas se for para continuar assim, mais vale que o meu objectivo de 2017 seja ser congelada por uns belos anos numa cápsula, dentro de uma nave que me leva até um planeta deserto, onde não chateio ninguém e onde posso resmungar e gritar comigo mesma sem ser considerada maluca. Não existe mais ninguém por isso tenho desculpa, tá? E agora, vou-me embora que tanto palavriado já me está a irritar.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.