Life

Filmes à Parte.

29 Maio, 2018

Gosto de ir ao cinema, gosto daquela sensação de viver o filme, sentir o filme e de estar envolta em todo aquele ambiente escuro e de certa forma acolhedor que é acompanhado por falas e bandas sonoras vindas de todos os lados. Ir ao cinema é quase visita obrigatória cada vez que o cartaz anda na minha cabeça durante um mês antes de sair. E desde que cá em casa, aderimos à NOS, e temos acesso a descontos nas salas de cinema da marca, nem pensamos duas vezes. Tudo nisto me agrada, mas claro, que tudo o que é bom, também tem o seu lado mais irritante ou menos positivo.

No passado Sábado, dia 26 de Maio, lembrei-me de juntar um casal amigo comigo e com o mais-que-tudo e vai de irmos ao cinema como já não fazíamos há muito tempo.

O filme: Deadpool 2.

Íamos imensamente divertidos com a esperança de muitos risos e descontração, visto tratar-se de uma comédia que teve imenso sucesso na primeira vez que chegou aos grande ecrãs. Deixem-me dizer-vos que se não viram ainda, façam o favor de ir ver, quanto mais não seja para soltarem o stress pela janela e darem umas boas gargalhadas. O problema do cinema é mesmo as pessoas que o frequentam. Por norma em cada sessão, apanhamos quase sempre uma pessoa que nos irrita com as acções que faz durante o decorrer do dito filme, mas neste sábado, a nossa sala estava repleta dessas criaturas irritantes e enervantes que apenas nos são vontade de lhes dar três berros aos ouvidos. Para começar, quando entrámos na sala e fomos de encontro aos nossos lugares, cujos bilhetes já tínhamos adquirido há coisa de 3 dias antes, e damos de caras com um grupo de miúdos sentados no “nosso espaço”. Não demos grande importância e procurámos outros lugares um pouco mais ao lado de maneira a ficarmos todos juntos (mas sabe Deus o quanto isto me irrita). Durante a primeira parte do filme, este mesmo grupo de miúdos, insista em ligar o flash do telemóvel e falar constantemente. Estava a começar a ficar irritada, mas ainda assim tive mais controle do que o costume.

Seguiu-se o intervalo, e por sua vez a segunda parte do filme, e qual o meu espanto quando a criatura do sexo feminino que se apresentada sentada há nossa frente, continua a ver receitas de lasanha ou empadão ou coisa que o valha, no Pinterest após as luzes se voltarem a apagar e o filme continuar por alguns minutos. Houve alguém que mandou a dica para o ar para ver se a senhora realmente apagava o aparelho, mas visto que a mesma ignorou e decidiu continuar nas suas pesquisas culinárias, eu decidi também pedir educadamente com tiques de nervos na minha voz, directamente há mesma para desligar o telemóvel, antes que me passasse uma coisa má pela cabeça e despejasse o pacote das pipocas na cabeça da senhora. A meio da segunda parte do filme, o mesmo grupo de miúdos que se sentou nos nossos lugares, deixou cair não sei bem o quê, e começa a fazer uma barracada com barulhos e luzes para encontrar o objecto que caiu.

Portanto, muito bom filme, péssimos espectadores.

Deixo um apelo às pessoas que realmente não sabem respeitar os outros, façam o favor de se deixar de filmes e apreciem o filme que pagaram para ir ver. Se não gostam do filme, façam o favor de se manterem quietos e calados ou então que se retirem e deixem os restantes apreciar o dinheiro que gastaram. E basicamente é isto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.