Life

Este ano, no Dia Internacional da Mulher…

8 Março, 2021

Hoje ano é diferente. Este ano é especial. Este ano celebro o dia em casa, mas com tudo o que tenho. Com a vontade de o fazer, a alegria de o ser e o respeito pela conquista feita.

Há um ano, eu era a Mulher que não sentia a necessidade de celebrar este dia, até porque maior parte das celebrações envolvem jantares seguidos de homens a despir-se por muito pouco. Cada um com a sua, simplesmente não é coisa que me atrai. E tal como no ano passado, e nos outros anteriores, não preciso de um Homem por perto, ou de qualquer maneira a tirar a roupa enquanto tenta dançar sem parecer ridículo no processo. Não preciso de um Homem que me diga o quanto eu sou fantástica e não preciso de um Homem a agradecer-me por lhe fazer o jantar todas as noites. Realmente, não preciso de um Homem no Geral.

E sabem porquê? Neste ultimo ano, em que a vida nos proibiu contactos com quem gostamos, eu aprendi que realmente gosto da Mulher que sou. Descobri muito, mas muito mais sobre a Mulher que sou e a que consigo ser. Sem questões, sem influencias, nem pressões.

Este ano celebro o dia de cabeça erguida porque finalmente aprendi o quanto é bom ser Mulher. Com todos os defeitos e qualidades. Com todas as dúvidas e todas as certezas. Aprendi a ser dona de mim mesma e a não deixar que tomem decisões por mim. Aprendi que consigo tudo, que consigo conquistar o Mundo que eu quiser sem me rebaixar ou pedir o amor de ninguém. Eu tornei-me uma “badass woman” no processo de auto-aprendizagem que fui fazendo neste ultimo ano. E se houve altura em que gostei tanto de mim, essa altura é agora!

Há toda uma magia fantástica em ser Mulher, um poder incalculável, uma força tremenda, um amor implacável. E nem sabem como é difícil passar para palavras a felicidade que sinto neste momento, por já ter descoberto tudo isso. É aprender a ser o melhor propósito da minha própria vida. É continuar de pé, quando toda a gente nos manda abaixo. Eu estou, eu aprendi. Neste ano, no dia Internacional da Mulher, eu grito a plenos pulmões que tenho orgulho em o ser. Partilho com quem me quiser ouvir todas as coisas boas de ser uma Mulher que confia em si mesma, que luta por si mesma.

A minha vida está rodeada de Mulheres com M grande, que me ensinaram aos poucos tudo aquilo que posso dizer que sei hoje. Já chorei mais do que devia, já perdi a conta ás vezes em que quis desistir da vida em si, e já perdi a fé na maior parte das pessoas que conheço, e no entanto, enquanto Mulher, aprendi que a fé que tenho de ter é apenas em mim, as lagrimas que choro são apenas a libertação de um estado de espirito e a vida, a minha vida, é só minha, e aprendi que ninguém tem o poder de a estragar sem ser eu mesma.

Por isso, gritem. Anunciem ao Mundo as vossas conquistas, as vossas lutas. Todas as vossas vitórias, mesmo as mais pequenas, são motivo de celebração. Somos Mulheres! Somos Importantes! E raios, somos o melhor superpoder de sempre!

A todas vós, que o dia da Mulher seja a constante lembrança que só não conseguimos conquistar exatamente aquilo que não queremos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.