Outros

Está mais que na altura.

8 Outubro, 2014

O drama, o perigo, o medo…..de cortar o cabelo. Por norma só costumo cortar o cabelo duas vezes por ano e a segunda está a aproximar-se, visto que meu cabelo deve ter tomado umas poções mágicas para o crescimento e está nada mais, nada menos, do que a um palmo do rabo. Está bonito sim senhora e eu gosto muito dele e das ondulações que foi ganhando ao longo do tempo, mas que me dá uma trabalheira descomunal isso dá. Até perco a vontade de cada vez que tenho de o lavar, porque são n produtos de styling e protecção para não parecer que tenho uma juba de leoa. Mas ele já merece um miminho e um corte pelo menos nas pontas que já vão dando sinais de cansaço fisico.
Portanto, pondo a ideia assente de que o corte é inevitavel, segue-se a dificil tarefa de querer sempre algo novo e nunca ter coragem para o fazer, por isso o corte é sempre o mesmo básico sem voltas a dar. Já pensei em um estilo Bob leve aproveitando a ondulação dos meus fios de cabelo, mas á qualquer coisa em não ter cabelo até aos ombros que me assusta profundamente. Já pensei em fazer um alisamento, mas mais uma vez, gosto tanto das ondinhas e dos canudos que perco a vontade de o fazer. Prefiro esticar de vez em quando. Dá trabalho, mas não é permanente. Franja a direito foi outra ideia cá das minhas, mas que me disseram logo para esquecer.
Não é que não goste do meu cabelinho, mas de vez em quando a malta gostava de ter uma coisinha diferente, só para não cair na rotina 🙂
Portanto vamos lá ganhar coragem e tirar uns pequenos centimetros de cabelos só para a coisa ficar mais saudavel.

 
 
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.