Life

Ele até que tem razão.

21 Fevereiro, 2017

Nos últimos dias, as horas e os minutos têm passado a correr de tal maneira que nem chego a saber em que dia estamos, se já chegámos a Segunda ou se ainda é Quinta. Os dias não têm sido dos mais fáceis, com as maiores confusões que possam imaginar, tanto no local de trabalho como na vida pessoal, quase que poderia transformar os meus últimos dias numa espécie de série de tantos acontecimentos terem tido lugar. Sabia que andava um bocado perdida no tempo, ou como gostamos de lhe chamar ultimamente, poderia dizer “que tenho perdido a rede”, mas nunca pensei que estava tão afastada das coisas que gosto.

Hoje, como se o cansaço não fosse notório, acabei por ligar o meu computador ainda na esperança de ter alguma inspiração para vos escrever algumas palavras, ainda que fosse algo sem sentido. Após iniciar sessão, eis que o meu querido painel de notificações que está associado ao facebook me informa que não escrevo nem publico nada já há algum tempo e que provavelmente os meus seguidores gostariam de ouvir algo da minha parte. Ok, quanto à parte dos seguidores gostarem de ouvir algo da minha parte, duvido, mas confesso que aquela notificação foi o suficiente para colocar os pés na terra novamente e olhar há minha volta, não só para ver a confusão emocional em que a minha vida se tornou, mas também para ver que essa mesma confusão, passou do coração e da mente para a minha secretária, para o meu ambiente de trabalho e para o meu espaço em geral. Pensaram que isto seria um texto mais sério cheio de palavras emotivas? Pois, também eu, mas com essa pequena notificação do meu fiel companheiro com teclas, acabei por me aperceber que não vale mesmo a pena andar com a cabeça, e muito menos o quarto ás avessas só porque alguém decide tornar os nossos dias assim.

Alguém me disse há uns tempos que eu era uma pessoas de métodos e que a organização era uma coisa minha e que provavelmente nunca iria mudar. Logicamente essa mesma pessoa, que por acaso ficou impressionada com as arrumações das minha malas diárias (e acreditem que eu mudo de mala todos os dias), provavelmente não sabe o que me vai dentro da mente para me dizer tal coisa, mas uma vez que eu quero acreditar nela e assumir com muito orgulho que sou sim, uma pessoa de métodos, eis que está na altura de passar os ditos métodos que fazem parte da minha pessoa para a vida real. Organizar tudo sem dó nem piedade, passando pelos amigos, pelos conhecidos, as pessoas que eu gostava imenso de mandar ir dar uma curva a Santa C*** dos assobios, os  sapatos, os meus lineares lá na loja, o meu porta-luvas…. Se eu sou afinal essa pessoa que estima a organização acima de tudo, tiremos então proveito disso e passemos a alterar todo o estilo de vida, tornando-o o melhor possível.

Acredito que para vocês este post não faça o menor dos sentidos, mas na realidade, alguma das coisas que aqui já escrevi, o faz? Ora bem, acho que devo agradecer ao meu pequeno painel de notificações por me abrir os olhos. O que raio fez o vosso painel de notificações fez por vocês ultimamente? 😛

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.