Life

E de volta com a quinta.

3 Agosto, 2015

A TVI, e tantas outras estações de televisão têm uma capacidade extraordinária de estragar o que em tempos foi bom. Já não é de agora, e seja lá quem for que esteja a cargo dos conteudos não informativos, a treta é a mesma e já não mesmo volta a dar. Quando era a Júlia Pinheiro a directora desta secção de programas que nos podia interessar ainda ia apresentando umas novidadezinhas ou outras, agora têm por lá a fofinha da Cristina, que deve ter a cabeça mais do que cheia de trabalhos pessoais, que não tem tempo para pensar em coisas mais originais para ir apresentando nos sábados e domingos á tarde por exemplo. Agora no verão, ainda vá que não vá, mas quando estamos no Inverno e temos de gramar com os canais Portugueses a passar festinhas onde só se dá vida á música pimba e pouco mais, só temos duas soluções, que passam por deprimir e assitistir áquilo mesmo ou então recorrer aos serviços das ditas operadoras e ter canais de jeito e em condições.

Mas sim, a TVI começa a chatear e a cansar um bocadinho a malta que ainda perdia tempo a ver concursos e reality shows aos domingos á noite. Se nos ultimos tempos fomos bombardeados com quantidades exageradas de foleirisses, dramas e a criação de falsos famosos (ou de pequenos monstros) com todas as edições da casa dos segredos, que eu sinceramente perdi a vontade de ver a partir da segunda edição, eis que a TVI, não tendo mais nada para nos apresentar, até porque ideias de originais são completamente nulas, se saem com mais uma versão da Quinta das celebridades. A primeira foi engraçada, a segunda nem por isso e a terceira muito menos vai ser, mas vá pronto, para não dizerem que tudo é igual, lembraram-se de colocar comuns mortais em mistura com aquelas ditas celebridades das quais já não ouvimos falar á uns belos tempos e que precisam urgentemente de um booster para voltar ás luzes da ribalta. É, realmente a originalidade anda ao rubro pelos estudios da Endemol.

Lá vamos nós gramar com mais uma cambada de gente que só quer ser famoso por uns tempos, e que nem se esforça em ser (ou parecer vá, já nem peço muito) algo inteligente ou com o minimo de maneiras. Passamos então novamente ás noites em que os insultos, as chapadas, os puxões de cabelo e os níveis de estupidez são reis.

Realmente somos um País extremamente culto em termos de programas televisivos. –‘

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.