Life

Carta aberta ao meu grande Amor.

14 Agosto, 2020

O amor é das melhores coisas que se pode sentir. Faz-nos sentir completos, felizes, acompanhados por alguém que realmente quer o melhor para nós. Transforma-nos maior parte das vezes em pessoas mais positivas e alegres e acreditamos mesmo que tudo passa a ser possível se estivermos os dois. Eu vivo o amor como ele deve ser vivido, com a intensidade, o romantismo e a alegria que nele está incluída. Entrego-me de corpo e alma e deposito confiança na pessoa com que estou, estando ainda longe de ser perfeita e de não cometer erros.

O amor é mais do que organizar uma festa surpresa, é mais do que levar a jantar, é mais do que dormir na mesma cama. Claramente.

O amor é companheirismo, confiança, apoio, cumplicidade, dedicação… Porra, todos vocês sabem o que é o Amor! Todos lutamos por ele, todos o queremos. Eu sei que lutei pelo meu.

Agora o que vocês se calhar não sabem, é que o amor não passa por telefonemas tardios constantes a todas as pessoas do sexo oposto que têm na própria lista telefónica na esperança de engatar (desculpem-me o termo) mais alguém.

Não passa por enviar fotos das vossas partes sexuais à bimba/o que conheceram na bomba da gasolina. Não passa por conversas via mensagens, a combinar encontros de carácter excessivo a qualquer amizade, enquanto a vossa pessoa está em casa à vossa espera.

Não passa por bloquear o telefone com a data de nascimento da/o ex.

Não passa por dar palmadinhas no rabo ás/aos amigas/os ou comentar a sua sensualidade.

Não passa por esconder Mundos e Fundos durante 5 anos como se estivesse tudo bem.

Não passa por manipular. Não passa por mentir. Não passa por enganar. Não passa por trair.

E muito menos passa por não ter o respeito e a coragem de admitir tudo isto ou de fugir com uma simples mensagem telefónica.

E se passa, não é Amor. Nunca foi!

A ingenuidade não implica ignorância. A bondade não implica aceitar tudo.

Conhecer alguém, pode não ser mesmo conhecer alguém. Na realidade, quando é que conhecemos mesmo alguém em profundidade?

Muitos foram os posts aqui escritos, neste espaço de desabafo, em relação ao Amor, àquele que eu perdi, àquele que eu tanto me esforcei para ter de volta, àquele por quem eu chorei. Este é o ultimo.

A todas as pessoas que estão à espera do herói em cima do “cavalo branco” que aparece para vos vir buscar, só vos tenho a dizer: Conduzam o raio do vosso próprio carro! Leva-vos a muitos mais sítios, e não desapontam. E quando os vossos amigos e conhecidos fazem questão de vos informar das coisas, e dar-vos as provas do “não Amor” em mão, façam o favor de não fazer olhos cegos. Não vos leva a lado nenhum, e normalmente eles até têm razão.

A ti, meu grande Amor, que dizes que me conheceste por gostar da verdade das minhas palavras aqui escritas, espero que gostes da mensagem que estas, tão bem escolhidas, trazem finalmente cá para fora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.