Outros

A escapadela

3 Fevereiro, 2014

Andava á meses a dizer que agarrava no carro e ia por essa Lisboa fora, até chegar ás minhas meninas. Par muitas gente a conversa até já metia nojo. Maior parte das vezes o que me impedia era mesmo o medo de nunca ter levado o carro para um sitío tão confuso como Lisboa, acho que toda a gente sabe como funciona. Mas levada pela emoção do post que escrevi logo no principio do Ano (“Este é o Ano”), ganhei coragem e assim que tive um fim-de-semana longe do trabalhinho, meti a mala no carro e vamos lá embora para a frente, que atrás vem gente. O Bucky coitado tambem teve a sua estreia em viagens tão grandes. Passou o caminho todo a olhar para a janela a ver os carros e os prédios a ficarem para trás, mas sempre muito sossegado. É uma paz de alma, esta bichinho. O meu melhor companheiro da viagem foi mesmo o GPS, que sem ele nada feito. Já não consigo pensar em como é que as pessoas se deslocavam a locais desconhecidos sem esta grande invenção. O caminho foi assim sem problemas, sem enganos e melhor ainda sem transito.
Quando cheguei á minha querida Margem Sul, foi uma corrida para comprimentar pessoas, claro que a Laura e Lúcia me deixaram assim que lhes disse que o Bucky também tinha vindo.
Mas soube bem, sair aqui da parvónia do costume, não ofendendo, e passando ás grandes cidades. Espairecer a cabeça, passear ao ar livre, trazer memorias ao de cima e claro estar com as pessoas que gosto e que me fazem bem.
Agora que o medo se foi, pode ser que venham a caminho viagens maiores. Nunca se sabe 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.