Life

A boa Educação. Ou a falta dela.

19 Setembro, 2019

Ahhhh a juventude, essa linda geração de inovadores, de criativos e de mais sensíveis para com o Mundo, com mentes mais abertas e ideias de mudança de tudo o que está mal por cá. Como eu gosto desta nova juventude, e sim, falo deles como pessoa respeitosa a caminho dos 30 que eu sou. Já não entro nessa qualificação de idades.

Pois bem, não me desviando do assunto, estava eu a dizer que muito bem que gosto muito desta geração, da educação, da preocupação, das ideias, das iniciativas, dos feitos e da coragem de alguns. Desses eu gosto, e muito. Mas como existe sempre uma ovelha ranhosa, eis que temos, obviamente,aquela parte parva da geração que acha que veio ao Mundo para mandar nisto tudo só porque sim, sem ter cuidado com o que dizem, nem com o que fazem. Aquela parte da nova juventude que não pensa muito bem nas consequências das coisas e age como se fosse a Rainha de Inglaterra.

A situação que vos venho contar hoje, podia ter tido outro desfecho, não fosse eu receber uma chamada da minha mãe, e acho que tinha sido arrastada pelo segurança do supermercado por agredir a sério uma adolescente, ou o nome que dão aquelas miúdas que me parecem todas a mesma porque se vestem e penteiam exatamente todas de igual.

No domingo passado, estava eu no Continente do Bombarral, à procura de umas pizzas para o jantar assim mesmo à pressão. Tinha vestido o que podem ver na foto de cima, uma camisa rosa com um laço gigante ao pescoço, que eu gosto, uso e continuarei a usar, conjugadas com uns jeans mom fit e um salto alto metalizado. Estava eu já com o meu jantarinho na mão, pronta para pagar e voltar para casa, quando passa uma criatura de 16 ou 17 anos por mim, mais uma vez como estilo e o visual de todas as criaturas femininas de agora (onde raio anda a originalidade e a personalidade própria?), a cantar a tão conhecida canção “I’m a Barbie Girl” dos Aqua. Se a mesma não tivesse parado mais à frente a olhar para mim depois disto, eu nem me tinha apercebido que a “coisinha” estava na realidade a gozar comigo, mas ainda assim, fez questão de fazer com que eu percebesse. Mudei de corredor porque me lembrei que precisava de outra coisa, e eis que lá vem o raio da rapariga a cantarolar o mesmo. Aqui nesta altura o que a safou de levar com uma pizza congelada naquele focinho, foi mesmo a minha mãe que me ligou a pedir um creme de corpo.

A educação desta juventude deixa mesmo muito a desejar. Eu que tenho idade suficiente para já não ter paciência para este tipo de coisas,fiquei mais chocada com a falta de respeito, com a falta de educação do que coma piada da criatura propriamente dita. Não era suposto existir um respeito pelo mais velho ou qualquer coisa assim? Ou um respeito pelas pessoas em geral? Ou aquela coisa da mente mais aberta só serve para as ocasiões em que somos criticados por criticar? Pois é, meus queridos Pais de alguns destes jovens, metade de vocês nem sabe o que tem em casa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.