Life

2019 so far.

7 Maio, 2019

Tenho-me fartado de fazer comparações deste começo de ano, que na realidade já vai quase a meio, com toda a minha viagem emocional e física do ano de 2018. Devo dizer que até agora estou mais do que desapontada. É como se estivesse destinado termos um ano bom e logo de seguida um assim péssimo para não nos esquecer-mos de que esta coisa de andar pela Terra com um sorriso na cara não é sempre para toda a gente, nem para todos os dias. Neste caso, para todos os anos. 

Se no ano de 2018, passei a conquistar medos e a saltar de cabeça em direcção a novas aventuras e a sair completamente da minha rotina, este ano, nem sei que vos diga. Ou é a vontade que não é a mesma, ou é simplesmente alguma força divina que não me permite motivar-me a mim mesma para ser diferente. 

Sou muito apologista desta história de termos de ser nós a mudar a nossa sorte e fazer alguma coisa para avançar, porque simplesmente não nos cai tudo no colo, como se se tratasse de uma prenda de Natal. Bom seria se assim fosse. Motivação, ou nas palavras da minha supervisora de loja : Atitude. A grande diferença está aqui. Em 2018 por esta altura já tinha feito uma viagem, já tinha organizado milhentos jantares com os amigos, já tinha participado em desafios de paintball e de uma certa maneira estava muito mais feliz. Parecia mesmo que estava mais organizada e determinada a entrar com esta vida nos eixos, porque as coisas boas não tinham de acontecer só aos outros. Hoje em dia, pouco ou nada se faz, ou se consegue fazer. A falta de tempo não ajuda é certo, mas o ano passado os dias continuavam a ter 24 horas como este e as rotinas e tarefas diárias quase que eram as mesmas. Falta-me a vontade, aquela determinação da mente em ser e em fazer. 

Até o blog, este meu entretém que não tem nenhum objectivo fixo, já não tinha noticias minhas desde princípios de Março, e quando pensei em vir aqui hoje, confesso que até estava com medo de não me lembrar da palavra-passe ou até do utilizador. E por momentos estive mesmo alguns minutos a pensar nisso antes de os introduzir. 

O momento mais emocionante deste meu ano de 2019, foi há coisa de uns minutos quando me vieram entregar um aspirador que comprei há uma semana. Não sei bem se isto não diz muito sobre o estado actual da minha vida e das minhas prioridades, mas está-me cá a parecer que o resto do ano não será muito promissor se a minha força de espírito só arranja forças para ficar contente com a entrega de um aspirador. 

Sinto que este não é de todo o meu ano. Nem para inspiração, nem para sucesso nos mais determinados projectos que apenas têm desenvolvimento na minha cabeça, nem para grandes experiências novas, nem para socializações. Apenas um esforço matinal para me levantar da cama e ir fazer os trabalhos que existem para fazer até voltar a deitar a cabeça na almofada. A atitude e a força de vontade não estão muito presentes aqui por este lado. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.