Viajar afinal é complicado.

Quando as pessoas me dizem que eu só não  viajo porque não quero, acabo por ter ataques de riso internos. Principalmente depois de me lançar em investigações nesta coisas das companhias aéreas e todos os seus componentes, que não  se enganem, são  bastante mais complicados do que parece.
E a parte mais complicada passa exactamente pela compra dos bilhetes seja lá para onde for. Para começar temos imensas companhias aéreas que oferecem inumeras possbilidades e preços fantasticos sem duvida, mas as contradições  deixam um bocadinho a desejar.
Andava eu muito entretida á procura dos valores dos bilhetes para Londres na altura do verão, e até aqui nada de mais. O problema foi quando comecei a ver que as bagagens não  estavam incluidas nos preços  fantasticos e maravilhosos que eram prometidos e muitos deles não tinham viagens para os locais pretendindos. Em cada companhia aérea que procurava os custos eram diferentes e as condições mais ainda. Parecia que estava a ler chinês  ou coisa que o valha. Começo a achar que tenho de contractar algum tradutor para me ajudar a perceber todos os termos e regras que estão escritos nas páginas da internet de cada uma delas. É um belo de um quebra-cabeças que cada vez fica mais confuso á medida que vou voltando a reler na esperança de conseguir perceber o que raio tudo aquilo quer dizer. Acho que ainda vou demorar um pouquinho a adquirir os bilhetes. E ainda me dizem que só não viajo porque não quero. Desta boa maneira ficava bastante cansada para conseguir tirar férias.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.