O dia em que virei papagaio.

Ainda me lembro quando entrei para a loja (quase á 3 anos atrás), em que a minha maquilhagem se baseava em base, rimel e lápis preto. E nem era uma base da minha cor, um rimel de qualidade e um lápis preto bem aplicado. Parece que me estou a ver, nos tempos de antigamente, com aquela linha preta completamente esborratada por baixo do olho. Era uma maravilha de se ver. Hoje, dou bastante valor a tudo o que aprendi até aqui, e por ter conseguido aplicar esses conhecimentos a um nível mais acima. Primeiro comecei por me maquilhar todos os dias com os produtos lá do cantinho, depois passei para o eyeliner bem feito, a partir daqui fui aprendendo mais alguns truques por aqui e por ali, e nos dias de hoje, faço maquilhagens a terceiros e dou aulinhas dos passos básicos. E como eu adoro o que faço minha gente! Ouve quem me disse-se que nunca na vida me imaginava a fazer o que faço agora, ao qual eu tenho de responder “Acredita que eu também não!”. Nunca pensei sequer vir a ter jeito para trabalhar as sombras, que acaba por ser o que mais gosto de fazer numa maquilhagem. Os meus degradês são uns fofinhos e apesar de haver dias em que não colaboram comigo nos meus próprios olhos, tento sempre que nos olhos das clientes estejam o melhor possivel. A maquilhagem é considerada uma futilidade para muitos, mas para outros, é nada mais nada menos do que uma forma de auto-estima. E eu nem acredito no uso da maquilhagem para a transformação da pessoa em algo que na realidade não existe, mas sim para realçar o melhor que a pessoa já tem. Mas eu amo aquilo que faço, e de certa maneira, eu sempre disse que na minha familia somos todos artistas, e o que mais podemos chamar á maquilhagem, senão arte no rosto de um ser humano? Gosto das cores (detesto rosas,parece que levei um murro), dos efeitos e dos resultados, talvez por isso ser carinhosamente apelidada de papagaio por algumas colegas lá do sitio. O que faço não é perfeito, e o caminho da aprendizagem ainda é longo, mas tudo o que se ama, é feito com carinho e dedicação.E em cada uma das telas humanas que pinto aplico o melhor que sei fazer e tento superar-me a cada uma delas. Gosto de ser papagaio, e até tenho algum orgulho nisso. Eu o papagaio. 🙂



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.