E já está!

E pronto, depois de muito custo, de muita indecisão e de muitas opniões, lá ganhei coragem de cortar o cabelo da Raposa cá de casa. E penso que não estou arrependida, apeesar de ainda não estar habituada a ver o pequerrucho sem quase pelo nenhum no corpo há excepção da cauda e da cabeça. 
Foi ontem que fomos de encontro marcado com a D. Paula, a caminho de Torres Vedras, com um calor insuportável e um transito dentro da localidade que mais parecia que nunca chegava ao destino. 
Depois de quase achar que o cão me morria ali mesmo dentro do carro, com todo aquele calor e de dar duas voltas a Torres á procura de um lugar de estacionamento que não fosse pago (não consegui), lá fomos para o Centro Veterinário de Torres Vedras. A D. Paula, que tem umas mãos e uma paciencia de ouro, esteve coisa de 3 horas de volta desta pilha que nunca pára, a fazer um serviço que deveria demorar 1 hora e pouco num cão normal. Fizemos o corte Boo, e apesar de a minha reação inicial ter sido um pouco de choque, confesso que agora o pequerrucho está muito mais fresco e isso é sem dúvida o mais importante. Ainda que vá ter saudades de todo aquele pêlo espalhado por todos os cantos da casa, dos carros e de todas as peças de roupa pretas que morem nas gavetas cá de casa, e daquele ar de raposinha selvagem, confesso que agora o bicho me parece um ursinho de peluche e que me dá ainda mais vontade de o estrafegar com mimos. 
Hoje, com o seu corte radical de verão, já dormiu na minha cama e brincou pela casa fora, sem espalhar todo aquele pêlo branquinho e fininho e até já apanhou banhos de sol comigo ali mesmo no quintal. E depois deste discurso todo, eis que finalmente vos mostro o resultado da transformação de estação do pequeno Bucky. Porque o raio do bichinho também gosta de estar bem, não é verdade ? O que acham?



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.