Recent Posts

Casamentos, nascimentos, dias pequenos e outras cenas.

Casamentos, nascimentos, dias pequenos e outras cenas.

Quando nos dizem que no Verão, os dias são maiores e o tempo para fazer as coisas parece infinito, é porque não esteve atento à minha vida nas ultimas duas ou três semanas, em que cheguei mesmo a pensar em eliminar o blog tal era o pouco tempo que tinha para me dedicar a ele, e quando tinha a minha cabeça estava tão cansada que a imaginação simplesmente não fluía.  Dei por mim várias vezes a pensar sobre o que raio poderia escrever sem voltar às minhas parvoeiras do costume, onde os queixumes estão sempre presentes e as palavras se dirigem sempre para o mesmo lado, e quando finalmente lá me vinha uma ideia ao de cima, adormecia com o cansaço. Literalmente.

Poderia dizer que nestas duas (ou três) ultimas semanas, estive de férias bem longe num País com muito pouca rede, tal foi a minha ausência tanto no blog como no Insta, mas a verdade é que as férias nem sequer eram as minhas. Começamos com as férias do meu aquece-pés ( nome muito carinhosamente dado por uma cliente ao meu mais-que-tudo), em que para além do horário de trabalho, tentava repartir o meu tempo livre restante entre praia ou piscina com ele, entre o blog, a festa da sua terrinha e o resto das tarefas habituais. Escusado será dizer que cheguei ao fim das duas semanas e a semelhança entre o meu rosto cansado e o de um zombie num estado já bem avançado era pouca ou nenhuma. O aquece-pés voltou ao trabalho e nisto ficam os meus pais de férias. Os dias só para mim eram uma mentira, e mesmo quando se lembraram de ir passear para outras redondezas, eis que fiquei encarregue de uma casa enorme, com incêndios a ocorrer aqui pela zona e bem perto dos meus perímetros de segurança, e com um cão a precisar de tratamentos constantes e medicação a horas certas, sem esquecer tudo o resto, tal como o meu pequeno Bucky que continua a fazer xixis pela casa como se a nossa moradia fosse uma completa casa de banho pública para animais, os gatos pequenos vadios que vão aparecendo para comer qualquer coisinha e o cuidado de uma casa deste tamanho em geral.

Juntando a tudo isto, ainda podemos contar com um nascimento de mais um “sobrinho”, que fiz questão de visitar e felicitar por esta nova vida que veio ao Mundo, um casamento e todas as preparações que as mulheres precisam para chegar lindas e belas ao mesmo (aquisição de vestuário, depilações, cabeleireiros, manicures, pedicures e tratamentos faciais, porque ninguém acorda perfeita todos os dias e muito menos com 4 horas de sono diárias), sem esquecer as 10 horas diárias que permaneço fora de casa devido ao trabalho lá na loja.

Sim, a grande parte da azafama e da loucura de Verão já chegou ao fim, e hoje, pela primeira vez em imensos dias, acordei com uma sensação de relaxamento, e mesmo tendo as obrigações normais para fazer (mais uma manicure, o ainda tratamento especial do cão mais velho cá da casa e a limpeza dos já tão normais xixis do Bucky), a verdade é que não existe aquela pressão de correrias e contabilizações de tempo para conseguir ter tudo feito, e após muito tempo consegui ter uns minutos para voltar a escrever por aqui, nem que seja só para vos dizer por onde andei e o que andei realmente a fazer. Hoje voltei a conseguir tomar o pequeno-almoço em paz e no meu sofá acompanhado por uma série qualquer (acho que já nem sabia trabalhar com os comandos dos aparelhos) e nem imaginam o bem que me soube.

O meu querido Verão, torna os dias em completas listas de recados, coisas para fazer, sítios para estar ou pessoas com quem conviver. Sim, o Verão é mexido e isso sabe tão bem. Mas que o corpo e a mente ficam feitos em papa, isso ficam.